segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

VÍDEO DEFINITIVO: AS PROVAS DE QUE LULA NÃO É DONO DO TRIPLEX



OS CAGUETAS QUE FALARAM O NOME DE LULA SE DERAM BEM

O POVO QUE SE DANE: BRASIL É CADA VEZ MAIS O PARAÍSO DOS BILIONÁRIOS



Para quem vive de salário ou para os 12 milhões de desempregados sem salário nenhum, a vida está 
cada vez mais difícil.
Mas para 43 cidadãos brasileiros (12 a mais do que em 2017) aqui é o paraíso na terra: são os 
bilionários que ficam cada vez mais ricos, como revelou nesta segunda-feira o relatório global da 
ONG inglesa Oxfam que pesquisa a desigualdade em 93 países.
Cinco deles detém uma riqueza do mesmo tamanho de metade da população brasileira. É um dos 
maiores índices de desigualdade do mundo, que só tende a crescer com a atual política econômica do 
“governo das reformas”.
É isso mesmo: apenas cinco indivíduos conseguiram juntar patrimônio igual ao de mais de 100 
milhões de brasileiros.
Quem são eles?
  • Jorge Paulo Lemann (AB Inbev) _ US$ 29,2 bilhões
  • Joseph Safra (Banco Safra) _ US$ 20,5 bilhões
  • Marcel Hermann Telles (AB Inbev) _ US$ 14,8 bilhões
  • Carlos Alberto Sicupira (AB Inbev) _ US$ 12,5 bilhões
  • Eduardo Saverin (Facebook) _ US$ 7,9 bilhões
Não é muito difícil explicar esta concentração de riqueza no Brasil, um país que taxa mais os mais 
pobres do que os que estão no topo da piramide, que são isentos de pagar impostos sobre lucros e 
dividendos desde o governo FHC. As grandes fortunas estão a salvo do leão.
Enquanto em outros países, o imposto sobre heranças pode chegar a 40%, aqui é de apenas 8%; com 
o sistema tributário regressivo, os 10% mais pobres pagam 32% do que ganham em impostos, 
enquanto os 10% mais ricos pagam 21%.
Some-se a isso o fato de que os servidores públicos ganham salários muito acima dos simples 
mortais, aumentando a desigualdade entre os trabalhadores.
Com o aumento dos multimilionários no mundo, 80% de toda a riqueza gerada no ano passado foi 
parar nas mãos de apenas 2.043 pessoas graças a um sistema econômico que recompensa mais a 
riqueza do que o trabalho.
São estes ultrarricos que mandam no chamado “mercado”, os donos do poder no mundo que elegem 
e derrubam governos, mas até agora não acharam um candidato para chamar de seu nas próximas 
eleições. .
E nada indica que isto vá mudar tão cedo.

Ciro Gomes pede que o TRF4 tenha coragem de enfrentar a Globo e absolva Lula!



Por Ciro Gomes, em seu Facebook

Dia 24 de janeiro é o dia do julgamento da apelação de Lula contra a sentença que o condenou em primeira instância.
Torço para que seu recurso seja reconhecido pelo tribunal regional, órgão de segunda instância da Justiça Federal, e ele seja declarado inocente.
O Judiciário brasileiro, assim como os outros poderes de nossa frágil República, tem graves defeitos – nunca me abstive de criticá-los – mas imaginá-lo parte orgânica de uma conspiração política ofende a inteligencia média do país e, pior, a consequência inevitável desta constatação teria desdobramentos tão graves que a um democrata e republicano só restaria a insurgência revolucionária. Não creio, definitivamente nisto.
É definitivamente constrangedor e inexplicável que nenhum quadro relevante do PSDB esteja preso apesar de fartas e robustas evidências de seu orgânico e ancestral envolvimento em corrupção. Mas não é irrelevante que estejam presos quadros centrais do PMDB como Eduardo Cunha, Gedel Vieira Lima ou Henrique Alves. E que o próprio presidente Michel Temer tenha sido chamado pela Justiça a responder por seus atos de corrupção, embora impedida, a mesma justiça, de prosseguir na apuração, pelo poder politico subornado.
O que quero dizer nesta hora crítica é que, apesar de seus graves problemas, a Justiça brasileira ainda deve merecer o respeito institucional da nação. O oposto é a baderna, a anarquia e, evidentemente, a violência.
Que o Tribunal Regional de Porto Alegre compreenda a transcendência de sua decisão! Que, independentemente de pressões legítimas ou espúrias, afirme a JUSTIÇA! Que tenha a força moral de afirmar a inocência de Lula no processo em questão, se como eu, não vislumbrar clara sua culpa.
Que dê evidências incontestáveis de sua culpa, caso assim entenda, de maneira que a qualquer do povo não reste duvidas e, assim, possa a Nação afirmar como o injustiçado alemão: há juizes em Berlim. E, apesar de tudo, também no nosso sofrido Brasil.

JURISTAS E INTELECTUAIS SAEM EM DEFESA DA CANDIDATURA DE LULA


Porto Alegre amanheceu vermelha a dois dias do julgamento de Lula pelo TRF-4; é é por isso 
que, às 18 horas, ocorrerá um ato de juristas e intelectuais em Defesa da Democracia e por 
Eleições Livres; dentre os participantes do evento de hoje à noite estão Celso Amorim, Eugênio 
Aragão, Marcelo Lavenère, Luiz Gonzaga Belluzzo, Anna Buarque de Holanda, Luiz Eduardo 
Soares, Margarida Lacombe Camargo, dentre outras personalidades dos mundos intelectual, 
jurídico e político.

Blog do Esmael - Porto Alegre amanheceu vermelha nesta segunda-feira (22) a dois dias do
julgamento de Lula pelo TRF-4. E é por isso que, logo mais, às 18 horas, ocorrerá um ato de juristas 
e intelectuais em Defesa da Democracia e por Eleições Livres.
Dentre os participantes do evento de hoje à noite estão Celso Amorim, Eugênio Aragão, Marcelo 
Lavenère, Luiz Gonzaga Belluzzo, Anna Buarque de Holanda, Luiz Eduardo Soares, Margarida 
Lacombe Camargo, dentre outras personalidades dos mundos intelectual, jurídico e político.
Nesta manhã, na capital gaúcha, os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ) e Gleisi Hoffmann (PT-PR) 
e o deputado Paulo Pimenta, líder da bancada do PT na Câmara, acompanharam a caminhada dos 
movimentos sociais de entrada na cidade. Eles marcharam em solidariedade a Lula desde a Ponte do 
Guaíba até o Anfiteatro do Por do Sol.
Gleisi reafirmou as bandeiras do #OcupaTRF4: “Contra a perseguição política de um julgamento 
injusto e em favor da dignidade do povo brasileiro. Em solidariedade ao Presidente Lula. É pelo bem 
Brasil!”
____________________________________________

POVO NÃO É BOBO E CERCA A GLOBO


Juventude enfrenta o Golpe, o PiG e a Justissa!

Rede Globo é ocupada por movimentos populares em defesa de 
Lula
A sede da Rede Globo no Rio de Janeiro acaba de ser ocupada. Cerca de 150 pessoas estão acampadas no prédio da emissora na Rua Jardim Botânico. A ação organizada por movimentos populares tem por objetivo denunciar o empenho da Rede Globo na condenação de Lula e da democracia.
A emissora teve sua atuação questionada em diversos momentos da história e influenciou os principais episódios politicos, sustentando com uma atuação parcial durante desenrolar do Golpe de 2016. Uma pesquisa realizada na Universidade Federal do Rio de Janeiro, constatou que entre dezembro de 2015 e agosto de 2016 o Jornal Nacional dedicou quase 13 horas de noticias negativas sobre Lula e nenhuma hora de noticias favoráveis.
Sob o mote "Globo condena Lula. Povo enfrenta a Globo" movimentos populares, entre eles MST e Levante Popular da Juventude, "o judiciário do Moro não conseguiria sozinho condenar o Lula. Já tentaram várias manobras, mas o que sustenta a República de Curitiba e as inconstitucionalidades do processo é a Globo, que tem se empenhado para atacar Lula para que ele não concorra às eleições em 2018", afirma Luma Vitório do Levante.
Na ocupação cartazes nomeiam a Rede Globo de Tribunal Federal da Injustiça e denunciam as investigacoes que a corporação carrega, entre elas o esquema de pagamento de propina para transmissão de jogos de futebol e sonegação fiscal.
Em todo o Brasil atos estão sendo programados para o dia 24, dia que ocorrerá o julgamento de Lula no TRF4 em Porto Alegre. Movimentos sociais iniciaram hoje Acampamento em Porto Alegre que terá programação até o dia do julgamento.





Em tempo: conheça as músicas que os jovens cantam contra a Globo!

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

O delegado que desmoraliza a Polícia Federal, por Luis Nassif


Luis Nassif

No artigo “Relatório de indiciamento de Haddad revele omissão e manipulação de provas” a repórter Cintia Alves demole o trabalho do delegado João Luiz de Moraes Rosa. Não se vale de informações exclusivas, de análises jurídicas. Simplesmente submete o relatório ao mais básico dos testes: o de verossimilhança.
Extrai do relatório as inconsistências, as provas deixadas de lado. Juntando tudo, tinha-se uma acusação fake. Mesmo nesses tempos em que as fake news foram erigidas à condição de ameaça nacional, e os jornais se apresentando como último bastião da verdade, o tal “indiciamento” fajuto pela Polícia Federal (só o Ministério Público pode indiciar) frequentou as homes dos jornais paulistas por todo o dia.
Existe alguma inteligência corporativa na PF para entender os prejuízos que irresponsabilidades como a de João Luiz de Moraes Rosa traz à corporação? Há uma luta ingente com o Ministério Público sobre atribuições nos inquéritos. A Lava Jato demonstrou a extrema fragilidade dessa turma para investigar. Limitaram-se a forçar delações que preenchessem suas narrativas, e a formular teses jurídicas estranhas, que já foram desmontadas pelos penalistas de peso.
Aliás, jogaram um abacaxi considerável para o TRF4, porque, dispondo de todos os poderes, do poder de prender e de torturar, de arrancar a delação que quisessem, de buscar dados no mundo inteiro, esperava-se uma denúncia minimamente consistente no caso do triplex. Não havendo, o pepino terá que ser descascado pelo TRF4.
Nos últimos tempos, a PF conseguiu se destacar, checando tecnicamente denúncias inconsistentes de Rodrigo Janot, entre outras. Mas isso graças a seu corpo técnico, aos peritos, aos delegados de fora do circuito do show bizz.
A disputa entre MPF e PF não será resolvida com a mediação da mídia ou de Temer, mas com a capacidade de cada uma das organizações de demonstrar profissionalismo, apego aos fatos, respeito aos direitos, inteligência investigativa.
Um denúncia como a desse delegado desmoraliza todo o trabalho de recuperação de imagem da PF. Aquela PF do início dos anos 2.000, orgulhosa de si, sequiosa por incorporar avanços tecnológicos nas investigações, está sendo sufocada pelos medíocres, os exibicionistas do vazio, os irresponsáveis que sacrificam a imagem da corporação por um momento de glória ou por um objetivo político.

MILHARES DE PESSOAS FARÃO MARCHA ATÉ O TRF-4 PARA JULGAMENTO DE LULA


A partir de segunda-feira, 10 mil integrantes de movimentos sociais são esperados na região do 
TRF-4, em Porto Alegre, para o julgamento do ex-presidente Lula; milhares de pessoas são 
esperadas para uma marcha que irá até o local do acampamento. A concentração deve 
acontecer nos arredores da sede do tribunal na capital gaúcha; entre os movimentos presentes 
estarão a Frente Brasil Popular o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, cujo líder, João 
Pedro Stédile, deve participar da manifestação; Secretaria de Segurança Pública informou que 
a área do tribunal será isolada

Sputnik - A partir de segunda-feira, 10 mil integrantes de movimentos sociais são esperados na 
região do TRF-4 em Porto Alegre, durante o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
As milhares de pessoas são esperadas para uma marcha que irá até o local do acampamento. A 
concentração deve acontecer nos arredores da sede do tribunal na capital gaúcha, segundo informa a 
Folha de São Paulo.
Na segunda-feira (22), os manifestantes farão uma marcha saindo da BR-116, nas proximidade do 
local, e caminharão 2km até o área onde irão estabelecer o acampamento.
Entre os movimentos presentes estarão a Frente Brasil Popular o Movimento dos Trabalhadores Sem 
Terra, cujo líder, João Pedro Stédile, deve participar da manifestação.
A secretaria de Segurança Pública da cidade informou que a área do tribunal será isolada, incluindo 
o perímetro do Parque da Harmonia, onde se esperava que o acampamento fosse acontecer 
inicialmente.
No mesmo mês, o prefeito de Porto Alegre chegou a solicitar ao governo federal que enviasse tropas 
do Exército e da Força Nacional à cidade. O pedido, porém, foi negado pelo Ministro da Defesa, 
Raul Jungmann.

O GOLPE NO BRASIL NASCEU EM ATLANTA, GEÓRGIA


Barrocal: cabeça de Lula é a joia da coroa​ 

O magnifico repórter André Barrocal é autor de memoráveis reportagens na Carta Capital - como a que demonstra de forma inequívoca que o ladrão presidente tomou uma grana no porto de Santos, no convés da Rodrimar e com R$ 500 mil em grana viva, na mala do Loures.
Na edição da Carta que chegou aos assinantes nessa sexta-feira 19/I, ele demonstra o papel decisivo das conspirações nascidas em Washington para gerar o Judge Murrow e o Golpe dos canalhas e canalhas:
Atlanta foi palco de uma reunião sinistra no fim de 2012. Certos ex-presidentes de centro ou direitistas de países latino-americanos sentaram em um quarto de hotel para discutir como derrotar adversários progressistas. Derrotar na base da artimanha, não nas urnas, pois “não podemos ganhar desses comunistas pela via eleitoral”, comentou um dos presentes, o uruguaio Luis Alberto Lacalle.
A estratégia seria desmoralizar os adversários perante a opinião pública, com campanhas baseadas em corrupção e vida pessoal. A mídia seria um aliado. O passe seguinte era transformar os escândalos em processos judiciais. Inclusive com apoio de juízes.
Uma estranha testemunha da reunião, pois é progressista, Manolo Pichardo, político da República Dominicana que hoje comanda a Conferência Permanente de Partidos Políticos da América Latina (Copppal), diz que Lula é a “joia da coroa” da estratégia, batizada por ele de “Plano Atlanta”.
Na lista dos presidentes latino-americanos conspiradores, há gente de Uruguai, Paraguai, Guatemala, Bolívia e Equador. Parte deles esteve com Michel Temer em 2011, quando ela ainda era apenas um vice “decorativo”.
Por trás dos ex-líderes latino-americanos, a contribuir com ideias ou grana, estão alguns think tanks direitistas, inclusive dos EUA, e um ricaço coreano ultraliberal e casamenteiro, Hyu Jin Moon, filho do fanático reverendo Moon.
Os destinos de Fernando Lugo (Paraguai), Dilma Rousseff, Cristina Kirchner (Argentina), Rafael Correa (Equador) exibem o vigor e o sucesso da confabulação de Atlanta. O de Lula também.



ATROPELADOR DE COPACABANA COM CNH CASSADA É FUNCIONÁRIO DA GLOBONEWS


Informação foi confirmada ao 247 por telefone pela assessoria de imprensa da emissora, mas 
vem sendo omitida em suas reportagens; a própria Globo noticiou que Antonio Almeida de 
Anaquim, de 41 anos, está com a carteira suspensa desde 2014 e que o Detran informou que o 
documento será cassado e que ele omitiu sofrer de epilepsia desde os 12 anos; consulta no site 
do órgão mostra que ele tinha 62 pontos e 14 multas nos últimos 5 anos.

247 - O motorista Antonio Almeida de Anaquim, de 41 anos, é funcionário da Globonews, mas isso vem sendo omitido pela emissora. A informação foi confirmada ao 247 por telefone pela assessoria de imprensa do canal.
A própria Globo noticiou que Anaquim está com a carteira suspensa desde 2014 e que o Detran informou que o documento será cassado e que ele omitiu sofrer de epilepsia desde os 12 anos. Uma consulta no site do órgão mostra que ele tinha 62 pontos e 14 multas nos últimos 5 anos.
Depois do atropelamento em Copacabana, que deixou uma vítima de 8 meses e 16 pessoas feridas nesta quinta-feira 19, fotos do motorista nos estúdios da Globonews começaram a circular nas redes sociais, inclusive com a presença de jornalistas da emissora.
O apresentador Flávio Fachel chegou a negar a informação no Twitter: "Prezado amigo que prefere se informar somente por grupos de WhatsApp: o Antônio de Almeida Anaquim nunca foi funcionário da Globo News. As fotos que estão nas redes sociais dele são de uma visita antiga feita à emissora".
Leia mais na reportagem da Agência Brasil:
Motorista que feriu 16 e matou um bebê em acidente no Rio deixa a delegacia
Ana Cristina Campos – Dezenove horas após haver atropelado 17 pessoas na Praia de Copacabana, na noite de ontem (18), o motorista Antônio de Almeida Anaquim deixou a 12ª Delegacia de Polícia por volta das 15h30 de hoje (19) sem falar com a imprensa.
Um bebê de 8 meses morreu e 16 pessoas ficaram feridas no atropelamento. O motorista responderá pela morte do bebê e lesão corporal das outras pessoas.
Anaquim foi ouvido pelo delegado da 12ª DP Gabriel Ferrando, que disse mais cedo que um possível ataque epilético no motorista é a principal linha de investigação. Até o momento, a avaliação do delegado é que o crime foi um homicídio culposo, em que não há intenção de matar.
O delegado argumentou que a legislação não prevê prisão em flagrante para casos de atropelamento em que o motorista se mantém no local do incidente. A prisão também foi descartada porque os exames iniciais não apontaram ingestão de álcool e outras substâncias, e também porque o motorista não participava de um pega.
Ferrando também considera que a alta velocidade do carro, ao que tudo indica, foi causada pela disritmia, decorrente do problema epilético.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Filha de Fux tem dois apês no Leblon e embolsa R$ 4300 em auxílio-moradia

Foi o pai quem ampliou o benefício a todos os juízes...

no BuzzFeed News:

Desembargadora no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marianna Fux recebe mensalmente auxílio-moradia de R$ 4.300, ao mesmo tempo que tem dois apartamentos no Leblon (Rio) que, por baixo, valem R$ 2 milhões.
Aos 37 anos, Marianna é conhecida pelo sobrenome famoso e pela rápida ascensão no judiciário. De discreta advogada, ela deu um salto na carreira ao tomar posse aos 35 anos como desembargadora do tribunal do Rio, na vaga reservada à advocacia.
Procurada pelo BuzzFeed News, ela afirma que recebe o valor de acordo com a lei e as regras do Conselho Nacional de Justiça.
Um dos principais apoiadores de Marianna para a obtenção da vaga de desembargadora foi seu pai, Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal.
Fux, por coincidência, é também autor de uma das decisões mais polêmicas (e caras) tomadas pela suprema corte brasileira nos últimos anos.
Em caráter liminar, ou seja, provisoriamente, ele ampliou, a todos os magistrados brasileiros que não recebiam, o direito de também ter o auxílio-moradia.
Essa decisão de Fux é de 2014 e só agora ele liberou o caso para ser pautado para julgamento. Na prática, essa demora resultou em mais um acréscimo aos salários dos juízes brasileiros, com um custo estimado em mais de R$ 2 bilhões.
Marianna Fux é desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio desde 2016.
De acordo com o portal da Transparência, ela recebeu em novembro um salário de R$ 30,4 mil, auxílio-moradia de R$ 4.300 e um auxílio-alimentação de R$ 1.800. Na ponta do lápis: R$ 36,5 mil por mês.
Com esses benefícios, a desembargadora com menos de dois anos de tribunal recebe quase o mesmo que o pai, ministro do STF, que ganha por mês R$ 37,4 mil.
No Rio, o benefício é garantido por uma lei local de 2009, sancionada pelo então governador Sérgio Cabral (PMDB), atualmente preso pela Lava Jato.
Ao mesmo tempo que recebe o auxílio-moradia, Marianna tem dois apartamentos no Leblon, bairro nobre do Rio de Janeiro. Ambos ficam a menos de um quilômetro da praia. Um deles, aliás, foi dado pelo pai.
No total, os dois foram registrados no cartório como valendo R$ 2,1 milhões. Mas o Leblon é conhecido pela forte valorização imobiliária e, hoje, os apartamentos valem mais do que isso.
(...)
Em tempo: não deixe de ler no Conversa Afiada o artigo em que o ex-Ministro da Justiça Eugênio Aragão detona o auxílio-moradia.
____________________________________________________________

O MAGISTRAL DISCURSO DE GREGÓRIO DUVIVIER


Duvivier abraça Lula e Gleisi olha para o espaço, em busca da Bloomberg..... Duvivier não 
sabe se vai votar no Lula! Vai depender das alianças e das Gleisis

O presidente Lula foi ao Teatro Casa Grande (hoje tem outro nome), no Rio, para se encontrar com 
artistas e intelectuais.
Foi o excelente escritor e humorista Gregório Duvivier, que enfrentou o Lula, o Renan Calheiros e as 
gleisis do Lula:
Estou muito feliz de ver tanta gente de vermelho no Leblon. Só por isso já valeu. De verdade. E 
ver ainda mais aquele povo do MBL, do Vem Pra Rua, em tão pouco número, tão constrangidos... 
Eu adoro: "vem pra rua". Não vai pra rua há mais de um ano! Por mim, tinha que chamar "fica 
em casa"!
Ficou muito claro que a indignação deles era classista. Assim como é. Não estão mais 
indignados...Eles realmente acham que esse governo agora era honesto?
Estão fazendo o que em casa? Para mim, ficou muito claro, ver aquelas pessoas ali, ressurgindo 
das cinzas, aquela "zombieland" na porta... Mortos há mais de um ano e de repente... Não 
pegavam nem sol, que não saíam de casa. Um povo branco, branco, branco que dói.
Eu vim correndo. Não iria vir, porque tô com uma filha de oito dias em casa...
Eu não tô saindo de casa realmente por nada. Tô igual o povo do Vem Pra Rua.Mas eu vim 
porque faz parte da função paterna estar aqui hoje. Eu acho que... Eu fiquei muito 
triste quando percebi que minha filha nasceu no Governo Temer. Perguntei, "como é que eu vou 
explicar isso pra ela?"
"Pai, as pessoas votaram nesse sujeito?"
- Não!
"E o que ele tava fazendo lá, pai?"
- Eu não sei, filha, eu não sei! Desculpa, desculpa!
E vai ser muito difícil explicar isso pra ela, certo? E eu acho que... Se o Lula não for candidato, 
impedido juridicamente, vai ser muito difícil explicar isso pra ela. Como que a gente vai explicar 
isso pros nossos filhos, que o Lula foi impedido mas... Mas o Alckmin não! Mas o Bolsonaro não! 
Sei lá mais quem... Como que ele vai explicar isso? E como que ele vai explicar o nosso silêncio 
frente a isso?
Como que a gente vai explicar que não fez nada contra isso?
Não estou aqui pela defesa de um ser humano só, mas esse ser humano é a metonímia de um país, 
eu acho, hoje. Um país que sofre as injustiças. 
O Brasil tem hoje 700 mil presos, se não me engano - vou chutar aqui um dado que não sei 
exatamente - dos quais 500 mil são por tráfico, ou 400 mil por tráfico de drogas. Em sua maioria, 
quantidade pequena. Em sua imensa maioria, pessoas negras e pobres. São 400 mil pessoas 
presas injustamente no Brasil hoje, certo? Metade da população carcerária está presa por uma 
razão que eu considero injusta, e acredito que muitas pessoas aqui também.
Enquanto isso, como bem gritou uma pessoa aí, o Perrela e o povo do helicóptero estão soltos por 
aí.
A defesa do Lula hoje é também a defesa dessas pessoas. A defesa de todas as pessoas que são 
presas injustamente nesse país. Pessoas em sua maioria pobres, como Rafael Braga. Rafael 
Braga, outra vítima desse sistema injusto...
Ele foi preso com um Pinho Sol naquela época. Aliás, louco para botar um Pinho Sol na mochila 
do Temer porque, assim, logo prende! 
Sobre Lula, a defesa dele é a defesa de um país inteiro e não tem a ver com o fato necessariamente 
de eu querer votar nele. Eu quero pedir desculpas e, por favor, não me vaiem, não me xinguem, eu 
não sei ainda se vou votar nele. Vai depender, claro, das alianças que ele fizer...
Eu acho que a gente, também, à esquerda, vai ter que pressionar esse sujeito, por mais 
carismático que ele seja... Eu acho que cabe a nós, futuramente, pressioná-lo para que ele faça 
alianças à esquerda, certo?
Isso não significa que eu vá votar nele, mas significa que eu quero decidir em quem eu vou votar. 
Não um juiz de Porto Alegre ou de onde quer que seja.
Então, no fundo, a defesa do Lula é também uma volta às Diretas, ao velho mote das Diretas, que 
é "eu quero votar pra presidente". Em outubro, eu quero votar pra presidente.Em tempo: sobre a 
"zombieland".
Duvivier se referia aos gatos pingados que, do lado de fora do teatro, participavam de um protesto 

Quatro Otários Pingados levaram boneco do juiz Sergio Moro para protesto no Leblon, no Rio 

LULA NO RIO: 'É estranho o juiz não ler a sentença e dizer que é irretocável'


Com o teatro Oi Casa Grande, localizado na zona sul da cidade do Rio de Janeiro, completamente 
lotado, artistas, intelectuais e militantes de movimentos sociais cobraram um julgamento justo do ex-
presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o seu direito de se candidatar à Presidência da República nas 
eleições de outubro.
"Não estou aqui em defesa de um ser humano e sim de um país inteiro e de todas as pessoas que são 
presas injustamente. Isso não quer dizer que vou votar nele, mas que eu quero poder decidir em 
quem eu vou votar", afirmou o ator Gregório Duvivier, dando o tom do evento.
Após ser condenado pelo juiz Sérgio Moro, a nove anos e meio de prisão, pela posse de um 
apartamento tríplex em Guarujá, litoral sul paulista, Lula terá agora seu recurso julgado pelo 
Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, no próximo dia 24.
"Espero que os juízes do Tribunal leiam a sentença e, com base do que está escrito na minha defesa e 
nas provas, tomem a decisão. É a única coisa que eu peço. E que não tentem tomar decisões políticas 
para condenar um inocente", disse Lula durante o ato no Rio de Janeiro.
"Não vou falar mal dos juízes de Porto Alegre porque não os conheço e não posso julgar, mas 
estranhei o presidente do Tribunal não ter lido a sentença e ter falado que ela era irretocável", 
destacou o ex-presidente, em referência a declaração dada pelo presidente do TRF-4, desembargador 
Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, em entrevista na qual admitiu não ter lido a peça.
Sobre o desejo de se candidatar novamente ao Palácio Planalto, Lula afirmou: "Não preciso ser 
presidente, eu já fui. Ninguém é obrigado a me apoiar para presidente, mas olha, agora quero ser. O 
dia que eles aprenderem a falar menos em corte e perceberem que uma nação não é construída por 
cotas de mercado e sim por homens e mulheres... E se é isso que incomoda eles, agora eu quero 
incomodar", avisou Lula.
O ato contou com a presença da cantora Beth Carvalho, de atores como Bemvindo Sequeira, Osmar 
Prado, Tonico Pereira, Herson Capri, Bete Mendes, Cristina Pereira, Dira Paes, da escritora 
Conceição Evaristo, do diretor teatral Aderbal Freire-Filho, da filósofa Márcia Tiburi, do presidente 
do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) Guilherme Boulos, o escritor Eric 
Nepomuceno, o produtor de cinema Luiz Carlos Barreto, entre outros.

Juíza que penhorou triplex no Guarujá não tem ligação com o PT e já curtiu página de Aécio



A última coisa que poderão dizer da juíza Luciana Torres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução de 
Títulos Extrajudiciais, é que tenha alguma simpatia pelo PT.
Pelo contrário.
Ela tem uma página no Facebook, muito discreta, com postagens sobre sua vida familiar e poucos 
amigos, 133.
Não tem nenhum textão sobre política, como acontece na rede social de alguns magistrados e, 
principalmente, de procuradores.
Nem foto dela participando de manifestação.
Mas ela curtiu uma página dedicada a divulgar eventos ligados a Aécio Neves, criada em 2014, ano 
em que ele disputou com Dilma Rousseff (e perdeu) a eleição para presidente. É a página Aécio 45.
A juíza Luciana determinou a penhora do triplex da OAS no condomínio Solaris para garantir 
pagamento de dívidas da empreiteira.
Sua decisão confronta a sentença do juiz Sergio Moro.
A propriedade do imóvel foi atribuída pela Lava Jato a Lula, sem que ele nunca tenha tido escritura 
do imóvel ou, na hipótese extravagante da OAS ser laranja de Lula, ele ou a família ter passado uma 
única noite ali.
Luciana, independentemente de suas escolhas políticas, cumpriu a lei.

TRIBUNAL DIVULGA DOCUMENTO QUE PROVA INOCÊNCIA DE LULA

Certidão da Penhora do Triplex em favor da Macife S/A

ARTISTAS E INTELECTUAIS LOTAM TEATRO EM DEFESA DE LULA E DA DEMOCRACIA


Centenas de juristas notáveis, artistas, intelectuais e parlamentares marcam presença na noite 
desta terça-feira 16 no ato em defesa da democracia e da candidatura do ex-presidente Lula 
nas eleições de 2018, que acontece no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro; em discursos 
acalorados, personalidades como Bemvindo Sequeira, Gregório Duvivier, Márcia Tiburi, 
Guilherme Boulos e diversos outros nomes defendem a inocência de Lula no caso do triplex do 
Guarujá, a perseguição do Judiciário e da mídia contra o ex-presidente e o direito de ele 
participar da disputa ao Planalto. Um ato similar acontecerá em São Paulo no Tuca (Teatro da 
Universidade Católica de São Paulo), no bairro de Perdizes, zona oeste da cidade, na próxima 
quinta-feira 18.



O ex-presidente Lula criticou o presidente do
Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-
4), Carlos Eduardo Thompson Flores, "Esse
cidadão é bisneto do general Thompson
Flores, que invadiu Canudos e matou
Antônio Conselheiro. É da mesma linhagem.
Quem sabe esteja me vendo como cidadão de
Canudos", disse Lula.


Lula: querem transformar o Brasil no 
“Caldeirão do Huck”
Lula destacou a tentativa da Rede Globo e de
setores da oposição de governarem o País sem
intermediários, servindo a seus próprios
interesses; "Querem transformar o Brasil no
Caldeirão do Huck", afirmou, em uma
referência à possível candidatura do
apresentador Luciano Huck; Lula reforçou
também perseguição de que vem sofrendo do
Judiciário e sugeriu que os desembargadores do
TRF-4 fizeram "leitura dinâmica" da sentença de Sérgio Moro.

Moro mentiu !!
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
cometeu um "pleonasmo" ao dizer que o juiz
Sérgio Moro "mentiu" ao condená-lo no caso do
tríplex do Guarujá (SP); "A democracia é o
melhor regime do mundo. Eu não quero ser
candidato apenas, eu quero é provar a minha
inocência. A PF mentiu, a Lava Jato mentiu. O
Moro mentiu", disse; o "pleonasmo" se deu
porque a denúncia da "mentira" do magistrado
da lava jato é uma redundância no processo que
condenou o ex-presidente a 9,6 anos de prisão, sem mesmo possuir uma prova sequer"


Duvivier: a defesa de Lula é a defesa de um 
país inteiro
"A defesa dele é a defesa de um país inteiro.
Não tem a ver com o fato de eu querer votar
nele, eu não sei se vou votar nele, vai depender
das alianças que ele fizer. Isso significa que eu
quero decidir em quem eu vou votar, não um
juiz em Porto Alegre. Em outubro, eu quero
votar para presidente", disse Gregório Duvivier,
no ato em defesa da democracia e de Lula, no
Rio de Janeiro.

185 mil já assinaram Manifesto Eleição sem 
Lula é fraude
A uma semana do julgamento no TRF-4, em
Porto Alegre, a expectativa é que ultrapasse 200
mil apoios ao ex-presidente Lula até dia 24,
quando milhares de brasileiros estarão em Porto
Alegre em defesa da democracia e por eleições
livres no país; vítima de intensa caçada judicial,
o petista foi condenado sem provas pelo juiz
Sergio Moro, mas é líder em todas as pesquisas
eleitorais e é apontado por levantamentos
oficiais como o melhor presidente da história do País

ATOS DE APOIO A LULA CRESCEM NO BRASIL E EXTERIOR
Frente Brasil Popular, com apoio da Frente Povo sem Medo, confirmou para a tarde do próximo dia
24 manifestação com objetivo de ocupar a Avenida Paulista. Quando o ato em São Paulo estiver
ocorrendo, a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre, já
deverá ter concluído o julgamento do recurso do ex-presidente Lula da Silva; estão confirmadas
manifestações em diversos estados e no exterior; neste final de semana ocorrerão atos na Suíça,
Alemanha, México, Bélgica; EUA, Espanha e França.

VIDEO: Ciro explica as dificuldades de uma Frente com Lula


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

DEFESA DE LULA EMPAREDA TRF-4 COM NOVA PROVA DE QUE O TRIPLEX É DA OAS


Em petição encaminhada ao desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no 
Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o advogado Cristiano Zanin Martins, que 
defende Lula, enviou novos documentos provando que a OAS é a verdadeira dona do triplex 
do Guarujá; ele anexou ao documento o termo da penhora determinada pela juíza Luciana 
Correa Tôrres de Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, dos bens da 
empreiteira, que mostra que um dos ativos penhorados é justamente o imóvel que a Lava Jato 
diz que pertence ao ex-presidente.

247 - O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula, apresentou ao TRF4
novos documentos que comprovam que a OAS é dona do triplex do Guarujá, no processo em que 
Lula é acusado de ter recebido vantagens da empreiteira.
A defesa enviou ao tribunal o termo da penhora determinada pela juíza Luciana Correa Tôrres de 
Oliveira, da 2ª Vara de Execução e Títulos no Distrito Federal, dos bens da OAS. Na penhora, um 
dos ativos penhorados é justamente o imóvel que a Lava Jato diz que pertence ao ex-presidente.

Confira aqui o documento e abaixo a nota da defesa: Defesa apresenta ao TRF4 documentos 
novos reforçando que a OAS é a proprietária do tríplex

Na condição de advogados do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva levamos hoje (16/1) aos autos 
da Ação Penal nº 5046512-94.2016.4.04.7000, em trâmite perante o Tribunal Regional Federal da 4ª. 
Região, decisão proferida em 04/12/2017 pelo Juízo da 2ª Vara de Execução e Títulos do Distrito 
Federal, nos autos do processo nº 2016.01.1.087371-5 (Execução de Titulo Extrajudicial), em 
04.12.2017, determinando a penhora do apartamento 164-A do Condomínio Solaris, no Guarujá (SP) 
para satisfação de dívida da OAS.
Foram anexadas à petição o termo de penhora e, ainda, matrícula atualizada do Cartório de Registro 
de Imóveis do Guarujá onde já consta certidão sobre a penhora realizada no citado apartamento 
tríplex, reforçando que a propriedade do imóvel não apenas pertence à OAS Empreendimentos — e 
não ao ex-Presidente Lula —, como também que ele responde por dívidas dessa empresa na Justiça.
Esses novos documentos, que devem ser levados em consideração no julgamento do recurso de 
apelação que será realizado no próximo dia 24, nos termos do artigo 231 do Código de Processo 
Penal, confirmam: (i) que a OAS sempre foi e continua sendo a proprietária desse apartamento 
tríplex; (ii) que além de a OAS se comportar como proprietária, envolvendo o apartamento em 
operações financeiras com fundos da Caixa Econômica Federal, agora o apartamento também está 
respondendo pelas dívidas da mesma OAS por determinação judicial e, ainda, (iii) que tais fatos são 
incompatíveis com a sentença proferida em 12/07 pelo juízo da 13ª. Vara Federal Criminal de 
Curitiba ao afirmar que a propriedade do imóvel teria sido "atribuída" a Lula.
Ao atender ao pedido protocolado em julho de 2017, a juíza Luciana se respaldou naquilo que 
os procuradores da República do Paraná e o próprio juiz Moro não deram valor: o registro 
oficial da propriedade.

____________________________________________________________


Terrorista Óscar Pérez morreu no cerco a seu grupo ontem em Caracas


Cadáver do terrorista venezuelano Óscar Pérez, que em junho de 2017 sequestrou um 
helicóptero militar e disparou granadas contra o prédio da Suprema Corte local. O grupo 
terrorista reagiu a tiros, ameaçou explodir um carro-bomba e enfrentou os 150 efetivos 
destacados para prendê-los.
Quem era Óscar Pérez

Um helicóptero roubado da polícia, pilotado por Óscar Alberto Pérez disparou pelo menos 15 tiros 
no fim da tarde de terça-feira (27/6) contra o prédio do Ministério de Relações Interiores, Justiça e 
Paz, enquanto acontecia um evento em comemoração do Dia Nacional do Jornalista.
Em seguida, Pérez seguiu com o mesmo helicóptero até a sede do Tribunal Superior de Justiça, 
enquanto acontecia uma sessão, e disparou quatro granadas de origem colombiana e de fabricação 
israelense.
Para o governo da Venezuela, é uma atitude terrorista apoiada pela oposição, que não somente quer 
alimentar um clima de medo e violência, como pretende afetar a legitimidade da composição da 
Assembleia Nacional Constituinte.
“O governo bolivariano chama ao povo venezuelano a estar alerta frente à escalada golpista que 
pretende alterar a ordem constitucional na Venezuela e que demonstrou carecer de qualquer 
escrúpulo para atingir suas ambições políticas e econômicas”, consta na nota oficial.
O autor do atentado é venezuelano, inspetor da polícia científica, paraquedista, mergulhador de 
combate, alimenta uma conta ativa na rede social Instagram (@oscarperezgv) e é também ator. Seu 
trabalho de ficção mais conhecido é no filme venezuelano Muerte suspendida (Morte suspensa), de 
2015, sobre um sequestro e como policiais de uma tropa de elite resgatam a vítima.

A história é baseada em um caso real, o sequestro de um empresário português em Caracas e sua 
libertação 11 meses depois.
Ativo nas redes sociais, espaço onde declara “Venezuela, minha nação, minha paisão”, Óscar Pérez 
mostra as armas que usa no trabalho e ações de caridade com crianças com câncer.
Durante o próprio bombardeio, postava no Instagram um vídeo ostentando o ataque com o 
helicóptero.
Há comentários como “Você é nosso herói”, “estes venezuelanos não sabem fazer nem um golpe de 
estado. Aprendam com o Chile. Devem matar o Maduro e depois tomar o poder, sem ameaças, só 
arrebatar o poder.. Chile 11 de setembro de 1973.
A postagem seguinte foi uma imagem de Jesus Cristo. Em seguida, vieram vídeos pedindo a 
renúncia de Maduro e de toda a equipe ministerial.

“Somos uma coalização entre miliares, policiais e civis, buscando o equilíbrio e contra este governo 
transitório criminoso. Não pertencemos a tendência política ou partidária. Somos nacionalistas, 
patriotas e institucionalistas”, declarou.
Pérez fez também uma convocação a “a todos os venezolanos, do Oriente ao Ocidente, de Norte a 
Sul” para que acompanhe o grupo “nesta força de luta” e que “saiam às ruas” em Caracas e no 
interior do país.
Foi também piloto do ex-ministro de Relações Exteriores Miguel Rodríguez Torres, que, horas 
depois do atentando, condenou a atitude.
Desde o atentado, ele está foragido.
Pérez fez também uma convocação a “a todos os venezolanos, do Oriente ao Ocidente, de Norte a 
Sul” para que acompanhe o grupo “nesta força de luta” e que “saiam às ruas” em Caracas e no 
interior do país.
Foi também piloto do ex-ministro de Relações Exteriores Miguel Rodríguez Torres, que, horas 
depois do atentando, condenou a atitude.
Desde o atentado, ele está foragido.

ADEUS DOLORES !!!




Morre Dolores O’Riordan, vocalista do The Cranberries - A cantora morreu de maneira 
repentina aos 46 anos, de acordo com a televisão irlandesa 



Dolores O’Riordan, a inconfundível voz de The Cranberries, uma das bandas de maior sucesso
nos anos 90, morreu nesta segunda-feira aos 46 anos de forma repentina, segundo informou em um
comunicado o representante da banda irlandesa, que não especificou a causa da morte. A artista,
intérprete de sucessos como Linger e Zombie, se encontrava em Londres gravando.
“A líder da banda irlandesa The Cranberries estava em Londres em uma breve sessão de gravação”,
afirmou o representante do grupo em um comunicado sem mais detalhes. “A família [de Dolores 
O’Riordan] está arrasada com a notícia e pediu privacidade neste momento tão difícil”, acrescentou.
Um comunicado da polícia confirmou a informação e acrescentou que o corpo de O’Riordan foi
encontrado no hotel Park Lane da capital britânica às 9h05.

Nascida em Limerick em 1971, O’Riordan era a mais nova de sete irmãos e foi educada no
catolicismo. Dolores devia seu nome à profunda fé católica de sua mãe. Ela não era praticante, mas
se declarou admiradora do papa João Paulo II, a quem visitou com a mãe no Vaticano.

"Estamos arrasados ao ouvir as notícias sobre o falecimento de Dolores O’Riordan. Nossos 
pensamentos vão para a família dela neste momento".
O’Riordan se uniu a The Cranberries em 1990 (então chamados de The Cranberry Saw Us), com o 
guitarrista Noel Hogan, o baixista Mike Hogan e o baterista Fegal Lawler. Seu salto à fama chegou
com o álbum de estreia, Everybody else is doing it, so why can't we? (1993), que incluía a canção
Linger, sobre a rejeição e as frustrações do desamor adolescente, que se transformou em seu primeiro
sucesso mundial.

"Encontrei certa vez Delores O’Riordan quando eu tinha 15 anos. Ela foi gentil e adorável. Peguei 
seu autógrafo em minha passagem de trem e com isso ganhei o dia. Ela tinha a maisincrível voz e 
presença. Muito triste por ouvir que ela faleceu hoje".
“Quando era adolescente, não me sentia atraente, minha mãe não me deixava usar maquiagem”,
explicou O’Riordan em uma entrevista ao The Guardian no ano passado. “Era uma menina estranha,
superprotegida, com um vestido rosa de flores e laços na cabeça, que tocava órgão na igreja. Minha
mãe me comprava as roupas, então, na minha primeira sessão de fotos com The Cranberries, Noel
me trouxe um novo look e me deu um par de botas Doc Martens. Ficavam grandes, mas mesmo
assim as coloquei. De repente, parecia uma garota indie”.


Seu disco seguinte, No Need to Argue, lançado um ano depois, superou o sucesso do primeiro e
permitiu que a banda fizesse novos registros e que O’Riordan mostrasse todo o potencial de sua voz. 
Torturada e excessiva, mas sempre comovente, a voz de O’Riordan atingiu o auge em Zombie, single
cantado por milhões de jovens na década de noventa, escrita na sequência do atentado do IRA em
Warrington, que matou duas crianças, de três e 12 anos.
No Need to Argue vendeu 17 milhões de cópias em todo o mundo e fez do The Cranberries uma das
maiores bandas que surgiram no contexto do então chamado rock alternativo. Graças em boa medida
à voz de O’Riordan, impetuosa, sinuosa e libérrima, a banda irlandesa introduziu essa combinação
de fúria e doçura que caracterizou muitas bandas de certo rock alternativo dos anos noventa.

TEMER COOPTA "BIBLIOTAS" PARA O FIM DAS APOSENTADORIAS


Satanás e seu "Apostolo"

Michel Temer se encontrou na tarde desta segunda-feira (15) com apóstolo Valdemiro Santiago, 
fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus. Eles definiram uma estratégia para a bancada 
evangélica na votação da reforma da previdência, qual seja, o fim da aposentadoria aos trabalhadores.
A agenda de hoje foi organizada por Carlos Marun (Secretaria de Governo), mas ainda estão no radar 
do Palácio do Planalto encontros com Silas Malafaia (Vitória em Cristo), Samuel Ferreira e Samuel 
Câmara (Assembleia de Deus).
Temer concentra esforços com os neopentecostais porque os fiéis evangélicos são os que mais 
resistem ao fim da aposentadoria, haja vista que o rebanho é localizado no estrato social de baixa 
renda — dependente da previdência pública.
O site da Câmara relaciona 199 congressistas na Frente Parlamentar Evangélica.
____________________________________________

QUEM É CARLOS THOMPSON FLORES, PRESIDENTE DO TRF4 QUE QUER TUMULTUAR O JULGAMENTO DE LULA


Gal. Costa e Silva nomeou o vovô do Dr. Lenz para o STF! 


Em nota, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), avalia que "a inusitada movimentação do 
presidente do Tribunal Regional Federal da 4a. Região, Carlos Thompson Flores, pelas mais 
altas instâncias do Judiciário, do Ministério Público e da Segurança Institucional, nesta 
segunda-feira (15), é uma clara tentativa de tumultuar o ambiente em torno do julgamento do 
recurso da defesa do presidente Lula contra a sentença injusta e injurídica de Sergio Moro"; 
ela "reafirma que as manifestações em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato 
seguirão pacíficas"

O site do Supremo Tribunal Federal exibe extensa biografia do Ministro Thompson Flores.
Trata-se do vovô do Dr. Thompson Flores Lenz, aquele que considerou, ANTES DE LER,
"irrepreensível", "irretocável", imexível", "imaculada" a sentença do Judge Murrow que condenou 
Lula a nove anos e meio de cadeia, sem oferecer uma única PROVA!
(Como demonstrou em vídeo esclarecedor o Juiz Flávio Dino, governador do Maranhão, Murrow 
não provou que o triplex é do Lula; se fosse, não provou que Lula comprou com dinheiro da 
Petrobras; e Guarujá fica em São Paulo e não no Paraná.)
Quem levou o Vovô Thompson Flores ao Supremo foi o editor do AI-5, o General Costa e Silva.
Precisa desenhar?
Ontem, 15/I, o neto, o Dr. Lenz, foi a Brasília conversar com a presidente do Supremo.
E aproveitou para dar uma passadinha na masmorra do Gal. Etchgóis, também gaúcho e também 
fervoroso adepto de Golpes e de Golpes de inspiração militar!
O que o neto do Ministro Thompson Flores foi fazer na Lubianka do Gal. Góis?
Pedir um AI-5 para vigorar em Porto Alegre, no dia 24?
Quando, se o Lula perder, deverá haver um enfrentamento, como prevê o Joaquim Xavier.

PHA


Neto põe Vovô nas alturas (Créditos: Revista Voto)


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Por que o protesto pró Murrow em sua cidade natal, Maringá, foi um fiasco


O fiasco pró Murrow em Maringá no dia 13 de janeiro

POR MARCOS CESAR DANHONI, professor titular da Universidade Estadual de Maringá e 
autor do Livro “Lições da Escuridão”, entre outras obras

Dia 13 último, o PT, como fez em muitas cidades em todo o Brasil, inaugurou seu Comitê de Luta pela Democratização em Maringá, terra natal de dois ícones do golpe: o juiz Sergio Moro e o ministro da Saúde Ricardo Barros.
Ao tomarem conhecimento do evento, o MBL, aliado à ACIM (Associação Comercial e Industrial de Maringá – uma espécie de FIESP, em menor escala) e outras associações ultraconservadoras, idealizou uma manifestação.
O comitê era uma reunião de lideranças e militantes do PT interessados em construir caminhos democráticos para deter o golpe de 2016 e acompanhar o histórico e injusto processo do dia 24 de janeiro em Porto Alegre contra Lula.
Empresários da ACIM se reuniram com lideranças do MBL, com representantes do Lions e com membros da imprensa e do clero local, além, óbvio, de políticos. Queriam realizar o protesto exatamente na porta da Câmara de Vereadores, onde, no grande plenário, se desenrolaria a reunião do PT.
Por dias e dias alugaram carros de som para percorrer a cidade convocando “pessoas de bem” que pudessem defender o legado (sic) de Moro.
Mandaram erguer outdoors em muitos pontos, além das cidades vizinhas; compraram horários de rádio e inundaram as redes sociais. Superlativos, queriam reunir entre 10 mil e 100 mil pessoas (believe it or not). Ônibus foram fretados por políticos para trazer a massa de manobra verde-amarela que poderia ajudar a encher a praça.
O clima era de confronto e de fake news com os fascistas, que afirmavam que Gleisi Hoffmann e Roberto Requião estariam em Maringá e isso deveria ser impedido (como se a presença deles fosse um ato criminoso).
Os discursos eram altamente belicosos, com posts que beiravam ao paroxismo com fotos, por exemplo, da famosa e triste camiseta da FIFA ao lado de um taco de beisebol, de uma pistola automática com carregadores e munição, arma branca etc.
Alguns empresários, esquecendo que seus clientes pertencem a diversos matizes ideológicos, sentiram-se motivados a gravar áudios conclamando a população e pagando milhares de camisetas a quem lá fosse, como é o caso de um tradicional açougue da cidade (que viu a clientela minguar após essa escolha desastrosa).
No dia 13, a polícia militar estabeleceu uma forma de acesso para não haver confrontos. Eles ficaram concentrados na Praça da Catedral Nossa Senhora da Glória, ligeiramente distante (uns 500 metros) da entrada principal da Câmara de Vereadores.
A inauguração do comitê transcorreu com muito entusiasmo, com quase 800 pessoas dentro do recinto. Lá fora, menos de 1 500 pessoas vestidas com camisetas da FIFA, espremiam-se debaixo de uma enorme faixa favorável a Moro, mas que não foi estendida em sua totalidade porque não havia público suficiente.
A ACIM, para garantir que o público permaneceria no local, distribuiu gratuitamente guarda-chuvas.
O protesto foi marcado por discursos inflamados de ódio e outras irracionalidades por gente do MBL e pelos decadentes Silvio Barros II (irmão de Ricardo Barros) e “delegado Francischini” (que, covardemente, autorizou o massacre de professores em 29 de abril de 2015 em Curitiba).
Apesar dos mimos e da faixa gigantesca, a coisa se encerrou com uma hora e meia de duração, apenas. O público ficou muito distante do paroxismo de 10 a 100 mil pessoas, como pretendiam os MBListas.
Esse esvaziamento é fundamental para entender o atual momento do país: mostra um cansaço da parcela da população que sustentou o golpe com suas presenças em manifestações passadas.
Cansaço de discursos pseudo-moralizantes que se desvanecem no cotidiano de denúncias e de cooptações incestuosas entre membros dos três poderes destruindo não somente a Democracia, que não interessa a essa parcela da população, mas a economia que os atinge diretamente em seus sonhos rentistas e de consumo.
Mais importante: mostra de forma contundente que Sergio Moro não reúne empatia suficiente para que aglomere cidadãos. Os cidadãos de Maringá, uma cidade conservadora, têm percebido que a “justiça” de Moro é parcial, dirigida única e exclusivamente contra o PT e Lula. As centenas e centenas de comércios que fecharam suas portas, falidos; os rentistas que não conseguem alugar seus apartamentos ou casas, ou os alugam a valores menores que a metade do que valiam há dois anos, começam a perceber o engodo que caíram.
Fascistas, em Maringá, não passaram.

Autoridades venezuelanas encurralam e cercam o Terrorista Óscar Pérez


Ex-policial estava foragido após lançar granadas contra prédios governamentais em 2017

As autoridades venezuelanas localizaram e cercaram o ex-policial Óscar Pérez, acusado de terrorismo após lançar granadas contra o Tribunal Supremo de Justiça durante as manifestações de 2017.
De acordo com informações do portal Notícias 24, o Ministério de Relações Interiores, Justiça e Paz anunciou que conseguiu desarticular um “perigoso grupo terrorista” nesta segunda-feira (15). Segundo o comunicado, houve troca de tiros. Dois policiais foram mortos, assim como os foragidos que “fizeram resistência armada”. Ainda não se sabe se Perez está vivo. Outros cinco foram presos.
Pérez estava escondido na periferia de Caracas e publicou vídeos em sua conta do Instagram durante a ação policial, nos quais afirma que ele e seu grupo negociariam a rendição.
A ministra do Serviço Penitenciário, Iris Varela, escreveu no Twitter: “Que covarde quando se vê preso como um rato! Onde está a valentia para atacar unidades militares, assassinando e ferindo funcionários e roubando armamento?”.
Pérez ficou famoso em julho de 2017 quando, em meio aos protestos contra o governo de Nicolas Maduro, lançou várias granadas de dentro de um helicóptero da polícia científica contra prédios governamentais em Caracas.
Desde então esteve foragido e o governo venezuelano tinha emitido um alerta nacional e internacional para capturá-lo.

Zé Dirceu denuncia a picaretagem das agências de risco



Meus amigos e minhas amigas do Nocaute.
Hoje vamos falar de um tema importantíssimo para o nosso país que são essas agências de risco, e de 
classificação, que acabaram de rebaixar a nota do Brasil.
Vocês se lembram do FMI, que ditava com uma cartilha o que cada país deveria fazer ou não fazer?
Agora são as agências de risco.
Desmoralizadas, foram elas que deram notas AAA para aquele grande golpe dado nos Estados 
Unidos com os derivativos. Vocês se lembram?
Eram todas dívidas podres mas foram transformadas em grandes investimentos, com grandes e 
seguros retornos. Essas agências recebiam de quem? Dos próprios bancos, das próprias instituições 
financeiras.
Mas no Brasil, não. No Brasil elas ditam regras.
Esse é o principal problema do nosso país, a dependência ao capital financeiro internacional e, aqui 
dentro do Brasil, ao duopólio de bancos. Os juros.
O que as agências querem do Brasil? A reforma da Previdência e as privatizações.
Qual é o déficit da Previdência? Déficit que eles dizem existir. Porque se nós levarmos em 
consideração o que eles retiram da Previdência, veremos que o déficit é bem menor que 159 bilhões 
de reais, mas pagamos 437 bilhões de reais em juros, 6,5% do nosso Produto Interno Bruto.
Daria para cobrir o chamado déficit da Previdência e fazer superávit se os juros fossem o que são 
pagos no mundo, juros negativos. Mas vamos supor que pagássemos 2%, e não 10% como pagamos, 
o país teria superávit e não déficit.
É uma mentira, e essas agências são uma chantagem para nos obrigar a privatizar a Previdência. 
Porque este é o objetivo, desnacionalizar e desindustrializar o Brasil.
É isso o que estamos assistindo, a venda vergonhosa do patrimônio nacional para pagar juros que 
nenhum país do mundo paga. Nem os Estados Unidos. A Europa paga juros negativos.
Mentira, mentira e mentira!
(....)

HADDAD RIDICULIZA DELEGADO DA PF: : Obra que teria motivado pagamento ilegal estava suspensa!


O inquérito foi aberto em 25 de novembro de 2015 após a delação do empreiteiro Ricardo 
Pessoa, da UTC. O executivo relatou que recebeu um pedido de João Vaccari Neto ‘para 
pagamento de uma dívida de campanha do então candidato a prefeito da cidade de São Paulo, 
Fernando Haddad, relativa ao pleito de 2012’. Os valores deveriam ser pagos a uma gráfica 
pertencente a ‘Chicão’. 
via Facebook

Não há o mínimo indício de qualquer participação de Fernando Haddad nos atos descritos por um 
colaborador sem credibilidade, cujas declarações já foram colocadas sob suspeita em outros casos.
O uso descuidado do indiciamento sem elementos concretos de prova banaliza o instituto que deveria 
ser reservado para situações em que ao menos haja indício de envolvimento de alguém em atos 
ilícitos.
O delegado desconsiderou o depoimento do dono da gráfica, o empresário Francisco Carlos de 
Souza, que negou ter recebido recursos da UTC para quitar dívida de campanha do ex-prefeito 
Fernando Haddad.
O delegado também desconsiderou as provas apresentadas que atestam a suspensão da única obra da 
UTC na cidade, o túnel da avenida Roberto Marinho, em fevereiro de 2013, data anterior portanto ao 
suposto pagamento.
Da mesma forma que outras ações do delegado João Luiz de Moraes Rosa foram bloqueadas pela 
Justiça, temos a confiança que esta terá o mesmo destino.

Assessoria do ex-prefeito Fernando Haddad - Nota de esclarecimento
– Suspensão das obras do túnel na Av. Roberto Marinho -

do site da Prefeitura, em 14.02.2013

Operação Urbana Água Espraiada: depois das audiências públicas realizadas para consultar a 
população sobre o Programa de Metas (2013-2016), a Prefeitura de São Paulo decidiu inverter as 
prioridades das diversas obras da Operação Urbana Água Espraiada.
A obra do túnel que ligaria a av. Dr. Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes foi suspensa.
Passam a ter prioridade outras obras da operação urbana, como a construção de 8 mil unidades de 
Habitação de Interesse Social, a implantação do parque linear e a extensão da Chucri Zaidan até a 
João Dias (a licença ambiental já emitida).
De acordo com o prefeito Fernando Haddad, a limitação de recursos e as prioridades da população 
local foram considerados nessa inversão.
“Na operação urbana Água Espraiada, há um conjunto grande de obras. Não há recursos para isso 
tudo e para o túnel. Então as pessoas se manifestaram nas audiências públicas e disseram: ‘Vamos 
inverter: ao invés do túnel, vamos priorizar todas essas obras e quando vendermos mais CEPACs, 
sobretudo na região do Jabaquara, você pode retomar a ideia de fazer o túnel, que já está licitado e 
licenciado’”, explicou o prefeito.
“Não esta havendo um cancelamento, apenas uma inversão de prioridade. Com 2,3 bi em caixa, 
vamos fazer isso”, completou.
_____________________________________________

MEME IRONIZANDO O JORNAL NACIONAL BOMBA NAS REDES


Uma postagens nas redes sociais ironiza as notícias do Jornal Nacional sobre a queda da 
inflação; o meme traz a foto de uma fachada de supermercado com a placa: “Supermercado do 
Jornal Nacional – O único do Brasil que os preços caíram”.

Revista Fórum - Um meme ironizando a postura do Jornal Nacional sobre a situação econômica do 
Brasil está bombando nas redes.
O meme traz a foto de uma fachada de supermercado com a placa: “Supermercado do Jornal 
Nacional – O único do Brasil que os preços caíram”.
Acima da postagem, outro aviso: “Breve em sua cidade”.
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++

CIRO ESTÁ FORTE! Não está na hora de ouvir mais o Ciro Gomes?


"Se a Dilma se aliar a essa banda podre do PMDB, não termina o mandato"... Olha a 
risadinha do Traíra... (Reprodução). 

Os provinciais de São Paulo começam a atacá-lo. A Folha tem um colonista que se apresenta 
como "doutor em Sociologia" pela Universidade de Oxford. O Sociólogo da Folha propõe até 
matar um suposto irmão gêmeo do Ciro!O Ciro está forte!

Via PDT Nacional:
Ciro Gomes em:
2014: "Cunha é bandido, é o picareta-mor". (Disse isso quando a maioria do povo brasileiro não o 
conhecia ainda);
2014: "Se a Dilma se aliar a essa banda podre quadrilheira do PMDB, não termina o mandato";
2015: "Michel Temer é o capitão do golpe". (Disse isso quando ninguém suspeitava);
2017: "Dória não chega até dezembro vivo". (Disse isso quando toda imprensa noticiava como certa 
a candidatura do Dória em 2018);
2017: "O Bolsonaro não aguenta a primeira avalanche de denúncias da imprensa tucana". (Bolsonaro 
naufragando);
Será que não tá na hora do Brasil ouvir mais o Ciro Gomes?

Em tempo: assista ao vídeo em que Ciro previu, em novembro de 2014, que Dilma Rousseff não 
completaria o segundo mandato presidencial:



POR QUE O NARIGUDO DA GLOBO NÃO SERÁ CANDIDATO


Aguinaldo, o único livro que ele lê é o livro-caixa 

​Por Joaquim Xavier​ - Conversa Afiada

Na miséria política intelectual em que o país está mergulhado à força, aguçada pelo golpe de 2016, 
não espanta que nomes como Luciano Huck ocupem páginas e páginas da mídia em extinção.
Chegamos a esse ponto.
Tive oportunidade de trabalhar com Luciano Huck, ou para ele, melhor dizendo. Boa praça, tinha 
uma coluna de futilidades sustentada pela amizade com o dono do jornal. Falava do nada sobre nada. 
O espaço servia apenas como troca de favores com patricinhas e mauricinhos que sempre habitaram 
o universo do hoje (des) animador. De vez em quando, o próprio arriscava algumas linhas de sua 
lavra. Nunca a língua portuguesa foi tão açoitada. Tinham que ser reescritas de alto a baixo para 
manter algum parentesco com o dicionário.
É curioso, a propósito, que gente como o noveleiro Aguinaldo Silva se preocupe tanto com o cabedal 
literário de Lula. Pergunte a Luciano Huck quantos livros ele leu. Se leu algum, se entendeu. Isso 
para não falar da diferença insuperável entre um líder popular provado e considerado o melhor 
presidente da história do país e um mauricinho militante, rico desde a infância, que teve todas as 
oportunidades do mundo para se instruir, mas sempre preferiu navegar nas ondas do dinheiro fácil.
Sim, Huck gosta de um tipo de livro: livro caixa. Nunca escondeu de ninguém que seu horizonte era 
o estrelato turbinado pela dinheirama que lhe escorria aos borbotões. Sua atividade empresarial no 
início consistia em abrir boates na capital e litoral paulistas, voltadas a gente cheirosa. Suas 
primeiras incursões na TV limitavam-se a programas de jovens chiques, uma espécie de Amaury 
Júnior dos shoppings. Graças ao ambiente em que sempre circulou, ampliou sua exposição na TV 
aberta, da qual guardamos como herança personagens como Tiazinha, Feiticeira –que, aliás, nem 
sequer foi ele quem criou.
Na sua entrada na Globo, Huck produziu cenas de corar até os donos da emissora. Fez juras de amor 
ao grupo dos Marinho, vestiu a camisa como poucos, casou com uma global e ganhou um programa 
de presente. Nele, finge se preocupar com os pobres, distribui brindes, chora lágrimas seletivas. Uma 
lástima, mas no mundo do “entretenimento” vale tudo.
Vale até comparações esdrúxulas com a americana Oprah Winfrey. Um dos maiores entusiastas do 
paralelo é aquele colunista de nome Merval Pereira. A este sujeito, da Academia Brasileira de Letras, 
nunca ocorreu discorrer sobre a aversão de Huck às letras propriamente ditas –o que diz muita coisa 
sobre o personagem e a instituição a que pertence. Pior e decisivo: comparar a biografia de Huck 
com a de Oprah beira o insulto à americana, com a qual não simpatizo nem antipatizo. Apenas 
respeito.
Conhecendo Huck o suficiente e seu apego inarredável aos livros-caixa, posso afirmar sem nenhum 
medo de errar: não será candidato. O motivo vem justamente daí. Por que diabos um cidadão como 
como este vai querer se expor de verdade ao distinto público, ter suas contas devassadas, sua vida 
escrutinada, a biografia investigada?
Para não ir muito longe, alguns de seus amigos de fé, Aécio Neves e Alexandre Accioly, tornaram-se 
figuras notoriamente conhecidas como meliantes profissionais. Um deles, aliás, Accioly, laranja de 
José Serra, até há pouco tempo era sócio de Huck. A primeira pergunta que mesmo o jornalismo 
apodrecido da mídia tradicional seria obrigado a se fazer é até que limite tal sociedade e amizade não 
descambaram para negócios ainda mais escusos. Precisa desenhar?
Não se trata de acusação, mas de constatação. Huck ficará fora dessa. Não que vá ficar calado. Vai 
jogar seu papel, contracenar mentiras primitivas como fez no Faustão –desmascaradas 
inapelavelmente por Fernando Brito, do Tijolaço— e aproveitar o momento para engordar o próprio 
caixa.
Pode apostar sem medo de errar.
______________________________________